Como o Método das 3 Balanças pode fazer o seu dinheiro render

Estratégia que ajuda no planejamento do orçamento doméstico para uma relação mais saudável com o dinheiro. Descubra como funciona essa metodologia

Controlar melhor o orçamento doméstico, poupar, sair do vermelho. Seja qual for o seu objetivo, quando o assunto é dinheiro, é essencial fazer um bom planejamento se quiser alcançá-lo.

Criado com o intuito de ajudar as famílias a controlar melhor seus pagamentos e recebimentos e a construir uma relação mais saudável com o dinheiro, o Método das Três Balanças é uma estratégia eficiente para quem quer fazer esse planejamento realmente funcionar.

Afinal, o que é o Método das 3 Balanças?

Criada em 2005 por Fernando Swami e Mário Juan, a estratégia foi publicada no livro “Saia do Vermelho: O Método das 3 Balanças”, da editora Qualitymark.

O objetivo principal do método é educar financeiramente toda a família, com base em três premissas principais:

  1. Só gaste aquilo que tem: em outras palavras, a família só deve assumir compromissos financeiros contando com rendas certas. Eventuais ganhos extras, as chamadas rendas incertas, não devem ser consideradas ao comprometer-se com novas despesas;
  2. Respeite os limites financeiros planejados: a família deve fixar um teto de gastos para as despesas e, ao longo do mês, manter-se fiel a ele. É importante que todos os membros se comprometam em respeitar esse limite para garantir o sucesso da estratégia;
  3. Criar um fundo de reserva para imprevistos: embora seja possível evitar gastos supérfluos, não é incomum que a família se veja obrigada, em algum momento, a gastar mais do que o necessário. Para evitar que o imprevisto cause um desequilíbrio financeiro, é importante contar com uma reserva.

Como o método funciona na prática?

Para que as premissas iniciais possam ser atendidas com sucesso, o Método das 3 Balanças propõe cinco passos que vão ajudar toda a família a manter uma relação mais equilibrada com o dinheiro. Saiba quais são eles:

  1. Sensibilizar todos os membros para a cooperação: para que o método funcione, é preciso que todos os integrantes da família estejam comprometidos em rever seus padrões de consumo e mudar alguns hábitos.
  2. Preparar uma planilha para controle dos gastos: no início do mês, a família deve elencar rendas e despesas certas e incertas e estabelecer um teto de gastos para as despesas certas. Além disso, é importante colocar na planilha objetivos de consumo, como comprar uma casa ou uma geladeira, por exemplo, e definir um valor inicial para o fundo de reserva das despesas incertas.
  3. Fazer um diário financeiro: durante o mês, a família precisa anotar todos os seus pagamentos e recebimentos. A medida ajuda a compreender melhor quanto dinheiro está disponível e como ele está sendo gasto.
  4. Lançar os valores gastos: ao longo do mês, é importante fazer o lançamento e acompanhamento dos valores anotados no diário. Caso identifique padrões de consumo inadequados, é preciso fazer uma reunião e realizar os ajustes ainda com o mês em andamento.
  5. Realizar um balanço mensal: no fim do mês, é chegada a hora de reunir a família para discutir tanto os resultados obtidos quanto as medidas que serão necessárias para atingir ou manter o equilíbrio financeiro. Esse é o momento ideal para definir quais gastos deverão ser cortados ou diminuídos.

É possível poupar dinheiro dessa maneira?

Sim. Embora a aplicação do método exija disciplina, afinal, é preciso lembrar de contabilizar todos os gastos ao longo do mês, a estratégia ajuda a traçar metas e a compreender melhor a situação financeira da família.

Não é incomum que as famílias fiquem surpresas ao perceber quanto gastam com itens muitas vezes supérfluos. Com mais clareza sobre o destino do dinheiro, fica mais fácil descobrir quais gastos podem ser cortados e fazer uma projeção de quanto poderá ser poupado.

Apesar de bastante eficiente, é importante lembrar que o Método das Três Balanças não é uma solução mágica. É preciso fazer um bom planejamento dos gastos, ter persistência para não abandonar o controle e, é claro, ter paciência para esperar que os resultados apareçam.

 

Tags: dinheiro educação financeira investimento Método das 3 Balanças

Veja mais