Dicas dos Devedores Anônimos para se livrar de vez da inadimplência

Muitos chegaram a essa situação por perda do emprego, descontrole nas contas e falta de planejamento

Segundo dados do Índice de Expectativa das Famílias, divulgados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), quase 37% dos brasileiros não têm condições de pagar suas dívidas. Muitos chegaram a essa situação por perda do emprego, descontrole nas contas e falta de planejamento. Outros, entretanto, sofrem de um distúrbio, um desejo incontrolável de gastar. O resultado é o mesmo: caos no orçamento, dívidas que se multiplicam e desespero.

Para sair dessa situação, muitas vezes é necessário buscar ajuda especializada. E é justamente com esse fim que foram criadas instituições como a dos Devedores Anônimos. A entidade promove encontros entre pessoas que têm problemas semelhantes para que, juntas, elas possam discutir soluções e, assim, reequilibrar o orçamento.

Porém, mesmo para quem não chegou a uma situação extrema, a experiência de pessoas envolvidas em grupos como esses pode ajudar. A seguir, você confere as orientações do Devedores Anônimos para sair das dívidas o mais rápido possível:

  1. Reconheça todas as suas dívidas, sem deixar nenhuma de lado. Depois, comece a listar o que já pode começar a pagar. Só entre numa negociação maior se tiver plena certeza de que poderá honrar as parcelas.
  2. Na hora de se planejar para pagar as suas dívidas, priorize as que têm os juros mais altos, geralmente as de cartão de crédito e cheque especial.
  3. Faça um levantamento de suas despesas diárias por categoria (casa, alimentação, escola, carro), para identificar onde dá para cortar gastos.
  4. Repense seu padrão de vida. Só assim poderá pagar suas dívidas atrasadas.
  5. Tome muito cuidado com o crédito fácil e a propaganda. Tente não comprar o que não precisa e não utilizar o dinheiro que você não tem. Fuja do cheque especial, dos cartões de crédito e dos crediários.

Sinal de alerta
Sem se dar conta, muitas pessoas perdem completamente o controle da vida financeira. E há alguns indícios claros de que se está trilhando esse caminho e que, portanto, chegou a hora de pedir ajuda. Confira:

- Pede emprestado pequenas quantias em dinheiro, mas não se lembra de pagar.
- Não tem o hábito de economizar, não se planeja nem para os gastos previsíveis, como o IPVA.
- Nunca perde uma liquidação, compra por impulso e muitas vezes nem chega a usar o que comprou.
- Gosta da sensação de usar o cartão de crédito em vez de pagar à vista, em dinheiro.
- Costuma usar o cartão de crédito para saldar outras dívidas.
- Nunca sabe quanto tem em sua conta-corrente.
- Se sente pouco à vontade, quando o assunto é dinheiro.

 

Tags: dívidas orçamento planejamento financeiro

Veja mais