Envelhecer não pode ser sinônimo de sedentarismo. Conheça o Pilates!

Concentração, respiração, controle, precisão e fluidez. Esses são os princípios básicos da técnica que ganhou espaço entre os idosos

Não é de hoje que médicos e profissionais da saúde recomendam as atividades físicas, já que elas mantêm a autonomia e independência, sendo parte fundamental na terceira idade. No envelhecimento, o organismo passa por muitas mudanças: o corpo perde massa muscular, o metabolismo desacelera, a densidade óssea reduz – trazendo doenças ligadas à coluna e às articulações. Sem contar que o sedentarismo leva a doenças cardíacas e diabetes. 

Entretanto, envelhecer não é sinônimo de ter uma vida com menos vigor. Muitos idosos encontraram no Pilates uma excelente maneira de mudar o condicionamento físico e ter mais qualidade de vida. Hoje, há pessoas de 60 anos com mais disposição e vigor do que algumas de 30.

A fisioterapeuta, especialista em Pilates, Gabriela Fendi, explica que a técnica, criada por Joseph Pilates, tem como fundamento a correção da postura inadequada, além de restaurar a vitalidade física e vigorar a mente e o espírito. “Os exercícios trabalham força, flexibilidade e consciência corporal, com movimentos coordenados com a respiração, e o foco é na qualidade de execução e não na quantidade de repetições”, esclarece Gabriela.

Conheça mais os benefícios que o Pilates pode trazer para a sua vida:

Reduz as dores

Antes de iniciar, o aluno passa por uma avaliação para verificar se há possíveis desvios posturais, desequilíbrios musculares ou dores. A partir daí, será montado um programa de treinamento específico para o aluno. Com a execução dos exercícios, as dores diminuirão gradativamente, uma vez que serão realizados de acordo com o limite de cada um.

Aumenta a flexibilidade

As articulações são trabalhadas com aparelhos específicos controlados pelo profissional, que verificará o desempenho do aluno. A cada aula é possível notar que há um alongamento efetivo dos membros, que são trabalhados simultaneamente. A flexibilidade é a resposta para a boa execução dos exercícios somada à respiração, que vai ditar a força desempenhada ao longo do movimento.

Fortalece o corpo

Com a efetiva realização dos movimentos, é natural que ocorra o enrijecimento do abdômen, do glúteo, dos braços e das pernas. Há também o fortalecimento dos músculos das costas, além da manutenção do peso corporal, que pode até reduzir se combinar a prática da técnica com alimentação balanceada. Outro benefício é a contribuição para o aumento da densidade óssea, que é fundamental para restabelecer a postura e minimizar as dores na coluna e lombar.

Evita doenças e reabilita as patologias já existentes

O Pilates tem como aspecto central evitar o surgimento de doenças e, ainda, recuperar em casos das já diagnosticadas, como diabetes, artrite e cardiovasculares. A prática pode prevenir e reabilitar um incômodo muito comum entre os idosos: a incontinência urinária. A musculatura do períneo e assoalho pélvico ficam enfraquecidas ao longo do tempo, causando a perda involuntária da urina. Com a execução orientada, é possível minimizar e até eliminar esse desconforto.

Corrige a postura

Além de todos os benefícios que o Pilates oferece, há uma significativa melhora nas reações posturais, no equilíbrio, na mobilidade, promovendo até uma maior velocidade no andar. Com o tempo, o corpo vai se recondicionando e você sentirá mais controle sobre os seus movimentos e, assim, se prevenirá de possíveis lesões.

O Pilates também pode aliviar o estresse, a depressão, elevar a sua autoestima e trazer uma socialização muito aprazível a você. Conheça mais sobre a técnica em academias e centros especializados próximos da sua casa.

 

 

 

 

 

Tags: dores idosos pilates postura recondicionamento saúde

Veja mais