Você sabe o que é um robô de investimento?

A utilização da inteligência artificial nos investimentos é uma realidade que já está ao alcance de qualquer pessoa

O avanço tecnológico afetou profundamente as relações sociais, e na área financeira não foi diferente. A utilização da inteligência artificial nos investimentos é uma realidade que já está ao alcance de qualquer pessoa.

Com o surgimento de fintechs especializadas, o uso de robôs de investimento vem ganhando terreno no país e apresentando bons resultados. De acordo com um levantamento realizado pelo buscador de investimentos Yubb, os quatro maiores softwares do país — Warren, Monetus, Magnetis e Vérios — trouxeram no ano passado a maior rentabilidade média do mercado: 131,54% do CDI.

Mas afinal, o que é um robô de investimento?

Em palavras simples, um robô de investimento é uma tecnologia que permite automatizar a alocação de seus recursos em diferentes aplicações sem a necessidade de intervenção humana.

Para a tomada de decisões, o software baseia-se em algoritmos e nas informações fornecidas pelo próprio usuário, como perfil de investimento e tempo mínimo de resgate.

Principais vantagens para o investidor

Antes do surgimento dos robôs de investimento, quem queria investir tinha duas opções: fazê-lo por conta própria, o que requer estudo e dedicação para aprender a fazer escolhas inteligentes e uma boa dose de controle emocional para não tomar decisões intempestivas nos momentos delicados; ou contratar uma empresa para gerir seus recursos, o que exige um capital mínimo e segurança na reputação da instituição escolhida.

A tecnologia do robô de investimento trouxe uma série de vantagens para o investidor, tais como:

Acessibilidade: diferentemente do que acontece com alguns fundos de investimentos, não há necessidade de investir um valor inicial alto. A tecnologia também elimina a necessidade de dedicar muitas horas de estudo para a operação de ativos mais complexos.

Baixo custo: com o uso do robô de investimentos, o investidor não precisa, necessariamente, pagar consultores nem mesmo taxa de performance para os fundos. Além disso, o custo inicial de aquisição acaba diluído com o retorno das operações realizadas.

Privacidade: utilizando a tecnologia, não há necessidade de informar qualquer outra pessoa, como o gerente do banco ou o consultor, sobre eventuais ganhos e perdas nos investimentos, bem como sobre seus objetivos ou mesmo o valor do seu patrimônio.

Objetividade: como as decisões são tomadas de maneira automatizada, com base na análise de dados e nas estatísticas, o processo elimina o risco das chamadas escolhas emocionais, baseadas no medo ou na impulsividade, comuns em momentos de crise ou euforia.

Mobilidade: na maior parte dos casos, é possível acompanhar seus investimentos por meio de uma interface simples, que pode ser acessada de qualquer dispositivo conectado à internet.

Utilizar um robô de investimento é para todo mundo?

Embora apresente-se como uma alternativa interessante no mercado, é preciso avaliar com cautela se o robô de investimento é a solução mais adequada para o seu caso. Antes de decidir-se por qualquer opção, é importante pensar o porquê, afinal, de você estar guardando dinheiro.

Além disso, os economistas ressaltam que a existência dos robôs de investimento não isenta o usuário da necessidade de buscar conhecimento ou mesmo ajuda especializada, já que há algumas variáveis, para além da rentabilidade, que a máquina — ao menos por enquanto — não é capaz de captar.

 

Tags: inteligência artificial investimento robô tecnologia

Veja mais